top of page
  • Foto do escritorZelmute Marten

Energyx Energy deverá aportar US$ 5.4 bi no Hub de Hidrogênio Verde de Pecém

A empresa australiana Energyx Energy assinou memorando de entendimentos com o Governo do Estado do Ceará que prevê investimentos na ordem de US$ 5.4 bi no Hub de Hidrogênio Verde no Ceará. Está prevista a construção de uma usina do combustível no Complexo Industrial e Portuário do Pecém – CIPP. O Hub de Hidrogênio Verde prevê a produção e exportação do produto através de uma parceria entre a Federação das Indústrias do Estado do Ceará, Governo do Estado e a Universidade Federal do Ceará – UFC. O Presidente da FIEC considera o momento histórico para o Ceará, pois a produção do Hidrogênio Verde poderá mudar a indústria, a economia e o perfil socioeconômico cearense. “Desde 2013 discutimos o Hidrogênio Verde. Toda a base industrial de alguns países já está sendo mudada não só para a produção de energia, mas também para transportes de caminhão, trem, navio e também avião. O Ceará tem toda esta capacidade de geração, podendo se tornar um grande produtor mundial de Hidrogênio Verde”, destacou Ricardo Cavalcante.

O Hidrogênio Verde é o hidrogênio obtido a partir de fontes renováveis, como a energia solar e a energia eólica, sem a emissão de carbono. É produzido através de eletrólise, sendo prática sustentável e já adotado em diversas partes do mundo. Esta tecnologia está baseada na geração de Hidrogênio – um combustível universal – por meio de um processo químico conhecido como eletrólise. Este método utiliza a corrente elétrica para separar o hidrogênio do oxigênio que existe na água. Por esta razão, se esta eletricidade for obtida de fontes renováveis, então a energia será produzida sem a emissão de dióxido de carbono na atmosfera. A nova tecnologia, que vem se tonando uma das mais importantes e debatidas no cenário internacional de energia, pode produzir energia limpa aplicada às mais diversas áreas como as industriais, hospitalares e domiciliares, além de poder ser utilizada como combustível para automóveis, contribuindo efetivamente no movimento de descarbonização da economia global e da transição energética.

Para o Reitor da Universidade Federal do Ceará – UFC, Cândido Albuquerque, considera a iniciativa um salto tecnológico e de inovação para o Ceará. De acordo com ele, o papel da Universidade é buscar soluções para empreendimentos como este, que além do potencial econômico contribui para a redução da emissão de CO2 na atmosfera. “Ao contrário de esperar que outras nações produzam para que a gente importe, nós estamos inovando, nós estamos empreendendo e isso é fundamental para alavancar o desenvolvimento. O poder público se associa à iniciativa privada e à academia, numa cooperação que merece o nosso aplauso”, destacou.

O Secretário de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, Maia Júnior, indica que o Hub é um projeto de futuro, cujos frutos serão colhidos posteriormente. “É um passo gigantesco para a transformação do futuro”, comentou. A iniciativa representa, na sua opinião, riqueza e oportunidades para o povo cearense e sinaliza a geração de emprego e renda de maior valor agregado. “O Hidrogênio Verde é um elemento que se soma aos nossos outros potenciais para gerar riqueza. Tudo isso foi construído com diálogo, com a participação de todos”, disse. Segundo ele, a ideia é que a Cegás seja uma distribuidora do Hidrogênio. Uma parceria entre Prosperus Investimentos, Ventos Verdes e a Câmara de Comércio Brasil Alemanha do Rio de Janeiro, organiza esforços para novos investimentos neste setor no Estado do Ceará.

304 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page