top of page
  • Foto do escritorZelmute Marten

Mobilidade elétrica nas cidades

O envolvimento das cidades é imprescindível para o desenvolvimento da mobilidade elétrica no Brasil. A Política Nacional de Mobilidade Urbana indica que os municípios elaborem os seus Planos Municipais de Mobilidade Elétrica. A Plataforma Nacional de Mobilidade Elétrica – PNME, lançou, o 2° Anuário Brasileiro de Mobilidade Elétrica, que traz uma visão abrangente e multissetorial dos cenários nacional e internacional. A Prefeitura de Porto Alegre participou, no dia 23-3-2023 do Autonomy Mobility World Expo 2023 da Tumi E-bus. A diretora-geral da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana - SMMU, Maria Cristina Molina Madeira, representou a capital no painel que reuniu ainda São José dos Campos (Brasil), Cuenca e Quito (Equador), Yucuran e Puebla (México), Panaji (Índia) e Palembang (Indonésia). Ela falou da eletrificação da frota de ônibus na cidade, uma ação do programa "Mais Transporte". Brasília deu um importante passo à frente rumo à mobilidade sustentável ao aprovar a lei que institui o Código de Obras e Edificações – COE.

O mercado de tecnologia e inovação vem avançando de forma acelerada juntamente com o crescimento das cidades. Para a manutenção da qualidade de vida e a conservação do meio ambiente, essa realidade pode ajudar na reformulação de estratégias de uso dos espaços urbanos, tornando-os mais conectados, sustentáveis e inclusivos. Neste contexto, destacam-se os esforços de repensar a indústria de mobilidade urbana para a melhoria das condições de deslocamento, combate às desigualdades sociais e a construção de cidades cada vez mais sustentáveis. Principal desafio é amplificar soluções mais eficientes e sustentáveis, que gerem menor impacto ao meio ambiente e favoreçam a expansão das smart cities.

Segundo dados da Associação Brasileira do Veículo Elétrico – ABVE o mercado brasileiro de veículos leves eletrificados emplacou 6.435 unidades em março, o que representa um crescimento de 59% em relação a março de 2022 (3.851). Em 2021 as vendas dobraram em relação a 2020, alcançando o recorde de 6,6 milhões de veículos elétricos vendidos no mundo, Os números de 2021 representam 10% das vendas globais de carros. Segundo Clemente Gauer, responsável por Corporate Affairs da Tupinambá, um estudo da consultora AlixPartners estima que a participação dos elétricos nas vendas pode chegar a 33% em todo o mundo até 2028 e a 54% até 2035.

Pesquisa da Organização das Nações Unidas (ONU) indica que o uso de veículos de transporte é responsável por mais de 20% da emissão de gases de efeito estufa na atmosfera. Por isso, investir em soluções de mobilidade elétrica é fundamental para integrar praticas ESG, incentivar a descarbonização, reduzir as mudanças climáticas e ajudar na construção de um mundo mais justo e sustentável. Essa transição para a eletrificação ainda gera redução de custos para os consumidores, empregos verdes, economia em processos de recarga, entre outros benefícios. A mobilidade elétrica é um dos componentes integrantes do ambiente da transição energética. Sua consecução depende do envolvimento protagonista e proativo de nossas cidades.

353 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page