top of page
  • Foto do escritorZelmute Marten

Da Cúpula Celac-União Europeia em Bruxelas à onda de calor Cérbero: assassinos silenciosos

Nos próximos dias 17 e 18 de julho ocorrerá em Bruxelas a Cúpula CELAC-União Europeia. O Brasil se prepara para lançar no encontro um ambicioso pacote de transição energética no país. O intuito do governo brasileiro é atrair substantivos investimentos em projetos de energias renováveis e na produção de hidrogênio verde no país. Para Ignacio Ybanez Rubio, embaixador da União Europeia no Brasil, a cúpula deverá ser um espaço para aprofundar as bases do acordo entre a UE e o Mercosul. A transição energética justa não é um estado, mas sim uma progressão dinâmica e constante em prol da sustentabilidade. O processo é dinâmico e aberto, sendo influenciado pelas mudanças nos cenários social, econômico, tecnológico, ambiental e político.


O evento contará com a presença de líderes de 60 países e acontecerá pela primeira vez desde 2015. Entre os principais temas que serão abordados estão o combate à fome, os desafios ambientais, a reforma do sistema financeiro internacional, o combate às mudanças climáticas, a transição energética, o enfrentamento ao crime organizado transnacional e o desenvolvimento sustentável nas dimensões econômica, social e ambiental. Entre os encontros bilaterais na agenda de Lula, estão reuniões com a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, com o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, e com a presidente do Parlamento Europeu, Roberta Metsola. Também estão previstos encontros com o chefe de governo da Áustria, Karl Nehammer, com o primeiro-ministro da Suécia, Ulf Kristersson, e com a primeira-ministra de Barbados, Mia Mottley.


O Plano de Transição Ecológica do governo federal, apresentado pelo Ministro Fernando Haddad a Lula na sexta-feira, 7/7/23, que será levado para Bruxelas, tem como base o Programa Sol para Todos, Integração da América do Sul, Fim dos Lixões até 2024, Energia Eólica em Alto-mar, Plano Nacional de Fertilizantes, Fusão do Plano Safra e o Plano de Baixo Carbono, Eletrificação do Transporte, Programa de Pesquisa e Mineração. Entre as ações, também estão um tributo sobre o carbono, premiação para estados e municípios em redução de tributos proporcional ao tamanho da área verde e um programa de obras públicas para reduzir desastres naturais. "Nos bastidores aqui do Ministério da Fazenda tinha uma estrutura que estava trabalhando em silêncio para mapear todas as oportunidades que o Brasil tem como vantagens competitivas em relação ao mundo. Para modernizar a infraestrutura produtiva. Então, isso vale para a infraestrutura, para a geração de energia limpa, para a atração de investimentos estrangeiros que querem produzir produtos verdes e transformar isso em uma marca do Brasil", declarou o ministro Fernando Haddad.


O evento ocorre no momento em que a onda de calor Cérbero atinge partes do sul da Europa e noroeste da África. As temperaturas estão ultrapassando 40°C em partes da Espanha, França, Grécia, Croácia e Turquia. Na Itália, as temperaturas estão atingindo 48,8°C, emitindo alertas vermelhos em cidades como Roma, Bolonha e Florença. Na última terça-feira, um homem de 40 anos morreu de hipertermia por calor após desmaiar no norte da Itália. Vários turistas desmaiaram devido à insolação no país, incluindo um britânico que estava do lado de fora do Coliseu, em Roma. A onda de calor Cérbero – batizada com esse nome pela Sociedade Meteorológica Italiana em alusão ao monstro de três cabeças e guardião do submundo na mitologia grega, Kerberos – deve levar a condições mais extremas nos próximos dias. Mas, à medida que a onda Cérbero desaparecer, os meteorologistas italianos estão alertando que a próxima onda de calor – que também faz alusão à mitologia grega, "Caronte" – barqueiro do submundo, que carrega almas sobre as águas que dividem o mundo dos vivos do mundo dos mortos – levará a temperaturas de 43°C em Roma e a um possível 47°C na Ilha da Sardenha.

242 visualizações1 comentário
bottom of page