• Zelmute Marten

Crise hidrológica, risco de apagão, mudança climática e o Dia Mundial do Meio Ambiente

Este 5 de junho de 2021, Dia Mundial do Meio Ambiente, está marcado pela emissão do alerta de emergência hídrica em cinco Estados: Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Paraná, no dia 28.5. O documento prevê chuvas abaixo da média entre junho e setembro na região. O alerta foi emitido pelo Sistema Nacional de Meteorologia (SNM). O SNM é coordenado pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia. E foi subscrito pela Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA) e o Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (Cemaden).

De acordo com o alerta “as perspectivas climáticas indicam que nos próximos meses haverá o período de menor volume de chuvas na região central do país, em junho-julho-agosto/2021, tendência de pouco volume de chuva na maior parte da bacia do Rio Paraná”. Em maio, por exemplo, o acumulado parcial de precipitação foi de 27 milímetros para a bacia, abaixo do acumulado climatológico de 98 milímetros para o mesmo período. O Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE), órgão vinculado ao Ministério de Minas e Energia (MME), se reuniu no dia 27.5, em caráter extraordinário, para avaliar as condições de suprimento energético ao Sistema Interligado Nacional (SIN). Conforme destaca o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), as chuvas permanecem abaixo dos valores médios históricos, resultando nos piores montantes verificados para o SIN no período de setembro do ano passado a maio deste em 91 anos de registros.

O risco do apagão é iminente! O presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, disse na última quarta-feira, durante reunião do Bank for International Settlements (BIS, chamado de BC dos BC’s), segundo a jornalista Marta Sfredo, que os reflexos do alerta de emergência hídrica acionado no dia 28.5 vão afetar a inflação e o juro no Brasil. Campos Neto dizia que mudanças climáticas estão no radar do Banco Central: “Como isso afeta a política monetária? Estamos falando sobre crise de energia no Brasil novamente, porque não está chovendo o suficiente. Isso tem efeito na inflação, no preço dos alimentos, afeta tudo que fazemos”, declarou a autoridade do governo federal.

Os eventos climáticos extremos estão entre as características das mudanças climáticas. Estiagens, enxurradas, furacões, incêndios, tsunamis, estão entre outros efeitos da elevação das temperaturas do planeta. Neste contexto, a transição energética se apresenta como relevante vetor para o atingimento das metas dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável do Milênio e do Acordo de Paris. O tema do Dia Mundial do Meio Ambiente deste ano é a Restauração de Ecossistemas. O Paquistão será o anfitrião global da data. A restauração do ecossistema pode assumir várias formas: plantação de árvores, tornar cidades verdes, restauração de jardins, mudança na alimentação ou limpeza de rios e costas. A crise hidrológica, risco de apagão e mudanças climáticas estão entre as tônicas deste dia mundial do meio ambiente de 2021.







87 visualizações0 comentário